Sexta-feira, 2 de Abril de 2010

#15

hoje, vi-o na paragem do autocarro. um desejo profundo de ir ter com ele apoderou-se do meu corpo. consegui resistir, apenas por momentos. quando dei por mim, estava a caminhar na sua direcção. encostei-me ao poste da paragem, sem olhar para ele, fazendo dele um ser indiferente. ele deu por eu chegar, mas não se atreveu a olhar. sentia-me muito melhor, poderosa, principalmente segura por estar a seu lado.

rezava por ficar ali para sempre, mesmo sem olhar para ele, mesmo sem falar com ele. apenas por saber que ele estava lá, e que ia ficar lá para sempre. o primeiro autocarro chegou. respirei de alivio porque não era o dele. enquanto estava a pensar no quanto ele era belo, ele olhou para mim com aqueles viciantes olhos azuis, com aquele cabelo aos chachos loiro. o sonho de qualquer mulher, eu sei.

respirei fundo, e olhei-o. estava com um sorriso de orelha a orelha, sem mostrar os dentes, mas...estava com um sorriso. seria por eu ali estar?

(...)

tinham passado 15 minutos desde que eu tinha chegado à paragem. ainda não nos tinhamos cumprimentado, nem sequer olhar nos olhos um do outro. senti uma vontade enorme de beija-lo, abraça-lo, de dizer o quanto ele significa para mim. mas não. não podia fazer isso. não ali, não naquelas circunstâncias.

ele moveu-se. desencostou-se do poste da paragem, ficando exactamente no meio da paragem. ou seja, mais perto de mim. olhei-o de relance, e reparei no quanto alto ele era - devia de medir 1.80m ou mais. nunca tinhamos estado tão perto um do outro. normalmente, eu via-o à distância. não tinha coragem para ir ter com ele, muito menos para ir falar com ele.

ele ficou de frente para mim e começou a olhar-me fixamente. sem desviar o olhar para os carros que passavam, nem para mais ninguém. apenas ficou a olhar para mim. senti-me a corar, e eu sei que ele reparou nisso. virei-me para ele, e depois dei um passo em frente ficando a mais ou menos 2 metros dele. fixei os olhos dele, e esqueci o resto. os seus olhos pareciam um mundo em que nos podemos perder, e nunca mais voltar. pedi ao tempo para parar naquele momento, mas o tempo não parou. ele deu outro passo, agarrando-me na cintura e puxando-me para si. nunca estiveramos tão próximos. ele exibiu um grande sorriso, onde consegui ver os seus dentes brancos. para mim, ele era perfeito. sempre o fora, mas agora mais do que nunca. inclinou-se para mim, ainda a olhar-me nos olhos, desviando o olhar para a minha boca algumas vezes, mas voltando sempre aos meus olhos.

sentia o seu respirar a bater-me na cara. ele aproximava-se cada vez mais de mim. eu estava ... eu não sei como estava. tudo aquilo parecia uma fantasia. ter o homem dos meus sonhos quase a beijar-me era surreal para mim, uma pessoa que nunca teve um namorado na vida.

a sua boca encontrou a minha, finalmente. beijou-me com suavidade, apaixonadamente. eu não queria que o beijo terminasse, nem mesmo ele queria isso.

sentimos o autocarro a parar mesmo à nossa frente. tivemos que separar as nossas bocas a todo o custo. eu não queria que todo o mundo soubesse do que tinha acontecido. ele deu-me a mão, e eu estremeci. ele não queria ir, seus olhos demonstravam isso. deu-me um beijo na testa, beijou a minha mão, e encaminhou-se para o autocarro.

senti-me extremamente bem. não por ele ir embora, mas pelo facto de saber que ele também me amava. nunca me tinha sentido assim. assim tão amada! :$

eu encaminhei-me para casa, visto que o autocarro já tinha partido. o autocarro estava agora a uns 10 metros de mim, no seu andar lento. de repente, o autocarro pára. eu fiquei a olhar especadamente na esperança que fosse ele. (...)

e era mesmo. veio a correr na minha direcção, e eu caminhei na direcção dele. abraçamo-nos apaixonadamente. como se fossemos um só. e ele sussurou-me ao ouvido "esqueci-me de te dizer uma coisa, AMO-TE!". largou-me com um sorriso e foi a correr para o autocarro.

 

 

- é pena é ser tudo ficção.

sinto-me: feliz :)
publicado por márciarodrigues às 17:32
link do post | comentar | favorito
1 comentário:
De vanessa martins a 3 de Abril de 2010 às 17:28
meu amor , esta tão lindo . eu amo-te sempre !

Comentar post

arquivos