Domingo, 28 de Novembro de 2010

Sociedade e conclusões precipitadas.

Pessoas. Todas diferentes mas todas iguais. Aspectos semelhantes, e personalidades diferentes. O que difere assim tanto nas pessoas? Se calhar não me fiz entender, mas porque é que pessoas como nós avaliam outro ser humano, pelas atitudes e comportamentos, exactamente como na escola? Porque é que o ser humano se comporta dessa forma? Se calhar, está escrito na maneira como vemos a sociedade de hoje em dia, de uma forma a não dar muita confiança aos outros. Mas, quando nos apercebemos que nem tudo é o que parece, poderá ser tarde de mais, e se calhar, perdemos pessoas que, nem gostávamos da sua maneira de estar, e que até a sua personalidade era única. Já pensaram em não olhar para as aparências e a ver mais o interior da pessoa? A sua alma, por assim dizer. Eu, digo por experiencia própria, avalio muito as pessoas pelas atitudes e comportamentos. Sim, exactamente como na escola. Comento tudo para o meu ser, se este é criança, se aquele é atrevido, se gosto da roupa daquela, ou se vou com a cara da outra. Mas sabem, digo por experiencia própria, que as outras pessoas também tiram conclusões erradas de mim. Ainda ontem, me disseram que eu parecia uma “nojentinha”, mas que, depois de me conhecerem realmente, disseram que sou um doce. Pois, lá está o ser humano a errar outra vez. A tirar conclusões precipitadas. Mas, isso é um hábito que reflecte tudo o que temos ouvido, lido ou até mesmo visto. É claro que, muitas pessoas são aquilo que aparentam ser, mas a maior parte, depois de um estudo intensivo da sua personalidade, é um doce. O ser humano não é perfeito, mas por vezes, é por todas estas conclusões erradas, que se perdem amizades desconhecidas, ou até mesmo amores esquecidos. Tudo por causa de uma avaliam formal daquilo que se vê por fora. E por dentro, já pensaste como era o mundo se tudo o que pensas e sentes se visse pela tua aparência? À pois, a vida não é fácil. E cabe-nos a nós perceber o que nos faz bem e o que nos faz mal, se é que me entendem. Depois de muito escrever e tentar perceber o porquê de o ser humano ser assim, fiquei na mesma. O ser humano não vai mudar os seus costumes, de uma maneira geral ou até mundial. Nós podemos é torna-los um bocadinho (mas só um bocadinho) mais nossos.



publicado por márciarodrigues às 16:49
link do post | comentar | favorito
3 comentários:
De anafilipa a 28 de Novembro de 2010 às 18:08
Gostei imenso do texto :)
Escreves lindamente :3
De márciarodrigues a 28 de Novembro de 2010 às 18:47
oh, nada disso. :$
De anafilipa a 28 de Novembro de 2010 às 21:00
É verdade :p

Comentar post

busy city <body>

you know my name, but you don't know my story.

márcia rodrigues. 20 de novembro de 1996. porto. grégory lemarchal. música. amigos. guitarra. piano. sorrisos. abraços. ♥


follow your heart and your dreams will come true.

ver perfil seguir.
facebook. twitter. tumblr. youtube. formspring.

Créditos:
[Layout][Adaptação (css)]

arquivos